Cólica em bebê

Cólica em bebê: como identificar e aliviar

De uma hora para outra, o recém-nascido começa a ficar agitado com gemidos cada vez mais altos. Ela cerra os punhos como se estivesse tentando suportar algo (e está), e não adianta o que você tente fazer, parece que nada ajuda. Esse é o cenário característico dos episódios de cólica em bebê, um problema para muitos pais.

As cólicas costumam aparecer entre a primeira e a segunda semana de vida dos bebês. Em alguns casos, ela pode persistir durante os três primeiros meses de vida. Entretanto, existem recém-nascidos que nunca passam por esse período conturbado.

Mas, você sabe como identificar a cólica em bebê? Nos próximos parágrafos, vamos entender mais sobre ela, além de saber o que fazer para trazer alívio à criança nos momentos de crise. Confira!

Como identificar a cólica em bebê?

Ainda não existe uma técnica realmente efetiva para identificar a cólica em recém-nascidos. Contudo, os médicos parecem ter um consenso de que há uma diferença no choro da criança.

Nesse caso, ele tende a ser mais agudo e prolongado — sendo que algumas vezes podem até se parecer com um grito. Outra característica é a dificuldade de consolar o bebê, que pode chorar até 3 horas por dia.

Na maior parte dos registros, os episódios de cólica acontecem de forma recorrente todos os dias, mesmo que durante a noite alguns bebês possam ter momentos de descanso dos incômodos.

Dicas para aliviar a cólica em bebê

Uma curiosidade sobre as cólicas que afetam bebês é que não é uma doença, mas uma série de comportamentos. Ou seja, o termo é usado para quando os recém-nascidos começam a apresentar um choro excessivo.

Se seu bebê começar a sofrer com cólicas, existem algumas coisas quem podem ajudar a melhorar um pouco:

Massagens

Fazer massagens na barriguinha do bebê pode ajudar a aliviar o desconforto. Flexionar as pernas sobre o abdômen em movimentos para cima e para baixo também é muito útil.

Hora de amamentar

Os pais precisam ter atenção para colocar o bebê em uma posição que evite que o ar seja ingerido e cause maiores desconfortos.

Constipação

Se o recém-nascido faz muito esforço no momento de evacuar ou se tem constipação, é preciso lidar com a situação. Quanto melhor o intestino funcionar, menores serão as chances de ele ter períodos de dor.

Evite os chás

Até os seis meses de idade é recomendado que a criança seja alimentada apenas com o leite materno. Além dos chás, muito populares, qualquer outra bebida deve ser evitada.

Não amamentar durante as crises

Alguns especialistas orientam para que a mãe não amamente a criança nos momentos de crise, pois isso pode estimular o intestino e aumentar o desconforto.

Por fim, também é possível fazer uso de alguns produtos. Porém, antes de usá-los, é preciso consultar o pediatra. Existem medicamentos específicos, a exemplo dos antiespasmódicos. Os probióticos costumam ajudar a diminuir a dor, já que auxiliam na formação da flora intestinal da criança.

Se você suspeita de cólica em bebê em seu filho, procure um pediatra para sanar todas as suas dúvidas e avaliar a situação. Não há motivo para se preocupar, mas é sempre importante buscar deixar os pequenos confortáveis e saudáveis!

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como pediatra em Belo Horizonte!

O que deseja encontrar?

Compartilhe