Asma

Asma e bronquite: conheça as diferenças

A asma e a bronquite são doenças respiratórias bastante corriqueiras — principalmente na infância — que apresentam sintomas similares e, por essa razão, muitas vezes acabam sendo confundidas. No entanto, há uma diferença significativa entre esses dois problemas.

Apesar de ambas as doenças atacarem as vias respiratórias do pulmão e causarem falta de ar, o que pode acabar causando uma conclusão desacertada sobre elas, se tratam de distúrbios diferentes. Veja abaixo as particularidades de cada uma delas.

Características da asma

A asma é uma doença crônica que não possui cura e se caracteriza pela redução dos brônquios, o que acaba dificultando a passagem do ar e, consequentemente, comprometendo a respiração da pessoa.

Esse problema está relacionado, na maioria dos casos, a fatores genéticos. Fazendo com que pessoas que tenham familiares com histórico dessa doença tenham muito mais chances de desenvolvê-la.

Além disso, apesar de ser mais frequente na infância, essa doença pode atingir pessoas de todas as idades.

Sintomas

Por se tratar de uma doença crônica, o indivíduo pode apresentar esse quadro em diferentes momentos da vida, mas normalmente os sintomas aparecem após o contato com o alérgeno, mudanças climáticas ou esforço físico. Dentre eles, se destacam:

  • Tosse ressecada;
  • Falta de ar;
  • Ruído no peito;
  • Pouco fôlego;
  • Ansiedade.

Tratamento para asma

Apesar de não existir uma cura específica para a asma, o tratamento é extremamente importante para melhorar a qualidade de vida da pessoa, fazendo com que ela tenha uma vida totalmente normal e possa voltar a praticar atividades físicas sem nenhuma limitação.

O tratamento baseia-se no uso de remédios anti inflamatórios — que servem para proporcionar uma melhora significativa nos sintomas apresentados — e de aparelhos inalatórios (bombinha), que possuem um papel crucial para controlar as crises mais agressivas.

Características da bronquite

A bronquite se define pelos brônquios inflamados, que são estruturas tubulares que possuem o papel de conduzir o ar respirado até os pulmões. O seu surgimento se dá por meio do excesso de secreção nas vias aéreas, e isso ocorre devido a algumas disfunções na parte interna dos brônquios, que param de eliminar o muco.

Existem dois tipos de bronquite: a aguda e a crônica. A bronquite aguda é consequência das infecções por meio de bactérias, fungos ou vírus que acarretam no encurtamento e na inflamação das vias respiratórias.

Já a bronquite crônica, diferentemente da aguda, caracteriza-se pelo acúmulo de secreções dentro dos brônquios, algo que é bastante corriqueiro em pessoas fumantes.

Sintomas

Os sintomas da bronquite crônica e da bronquite aguda são praticamente os mesmos, o que diferencia as duas é a sua persistência. Os principais são:

  • Tosse;
  • Dificuldade para respirar;
  • Falta de ar;
  • Alta produção de muco;
  • Febre;
  • Cansaço.

Tratamento

O tratamento da bronquite consiste em medidas para amenizar os sintomas da doença e busca limpar e desobstruir as vias respiratórias.

Quando se trata de bronquite aguda, não há um tratamento específico para o problema. No entanto, medidas como se manter sempre bem hidratado, usar descongestionante nasal, descansar e comprimidos analgésicos são recomendados pelos médicos para aliviar os sintomas.

Já em casos de bronquite crônica, é necessário um tratamento medicamentoso para eliminar o excesso de muco liberando as vias aéreas. Além disso, é fundamental a mudança de alguns hábitos, como parar de fumar e ter uma alimentação saudável.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como pediatra em Belo Horizonte! 

O que deseja encontrar?

Compartilhe